COMO E PORQUE VIEMOS PARA A ITÁLIA!

Oi pessoal! Bem-vindos ao primeiro post do blog!

Andei pensando a respeito de qual seria o assunto do primeiro post e cheguei à conclusão que nada mais óbvio do que começar falando da nossa vinda (minha e do meu esposo) para a Itália, afinal de contas, vários dos assuntos que irei escrever aqui para vocês serão sobre a vida na Itália, então, bora lá! 🙂

POR QUE DECIDIMOS IR EMBORA DO NOSSO PAÍS?

Muita, mas muita gente tem vontade de mudar de país, e não digo isso só em relação às pessoas do Brasil, mas isso é algo que se vê no mundo todo. Cada um em busca de novas experiências, trabalho, oportunidades… cada um indo atrás de algo que talvez seu país de origem não possa oferecer. Mas, como vim do Brasil, vamos aos meus motivos (e de muitos outros) para essa radical mudança.

Particularmente, sempre tive vontade de morar fora, principalmente depois da vinda dos meus pais para a Itália muitos anos atrás. Mas, entre ensino médio e faculdade, esses planos não puderam ser concretizados e, depois com o final da faculdade, ficaram ainda mais distantes.

Mas, quando eu e meu esposo (na época ainda namorado) resolvemos nos mudar para Curitiba, esse sonho começou a voltar aos poucos através de conversas e principalmente quando começamos a pesquisar a fundo sobre a vida na Europa e minha possível cidadania italiana.

Morar no Brasil não é uma tarefa fácil. Um país lindo, enorme, cheio de coisas boas, mas que a cada dia se torna mais violento, onde a corrupção não tem freio, onde o desemprego só aumenta e com ele aumentam os impostos, e por aí vai. Mesmo que se ganhe razoavelmente bem, grande parte do salário vai para aluguel, comida e boletos. E basta. Aquela ideia de viajar, comprar algo legal (e olha que nem estou me referindo à casa própria ou carro ok?) e tal nem se passa pela cabeça na maioria das vezes.

Depois de casados e morando em Curitiba, minha mãe retorna para a Itália e, um ano depois, decidimos ir passar dez dias de férias por lá! Isso foi em julho, e a viagem seria em setembro. Paralelamente a isso, eu aguardava a legalização no consulado italiano no Brasil, dos meus documentos para fazer minha cidadania, quando, em agosto, um mês antes da nossa viagem de férias, sai a brilhante notícia da mudança do processo de legalização dos documentos (assunto que irei abordar em outro post).

Um dia, em tom de brincadeira perguntei ao Chrystian (esposo 😛 ) se não tinha chegado então a hora de tomarmos coragem e irmos embora fazer a cidadania na Itália, uma vez que os documentos ficariam prontos a tempo da viagem. E ele? Ele bem louco topou, haha…

Ou seja, tínhamos menos de dois meses para arrumar tudo: demissão, documentos, um milhão de coisas dentro de casa para vender. Enfim, pensa numa correria, ansiedade e felicidade ao mesmo tempo. Mas, convenhamos que nem tudo são rosas, ok? Se mudar para outro país requer, além de preparo financeiro, muito preparo psicológico (irei falar mais sobre isso em um post específico).

DECIDIMOS IR EMBORA, OK, E AGORA?

Algumas decisões requerem um pouco menos de razão, por que se você parar demais para pensar, pode acabar desistindo. Porém, decisões mais sérias requerem que você veja alguns pontos, afinal, se algo der errado, você tem que estar preparado para aquilo.

O que foi necessário para decidir se íamos ou não foi mais o cálculo do quanto seria necessário ter para bancar essa brincadeira toda. Precisávamos nos manter enquanto meus documentos não saíssem (falarei disso em um outro post) e enquanto não arrumássemos um emprego. O que fizemos? Vendemos tudo o que tínhamos em nossa casa (quando digo tudo, é tudo mesmo, desde geladeira até quadros e potes de plástico haha) e juntamos com o dinheiro do nosso acerto do trabalho. Pensamos em quanto tempo aquilo nos sustentaria (isso depois de analisar bastante o custo de vida aqui na Itália) e chegamos à conclusão de que viveríamos pelo menos por alguns meses, e que, se no final tudo desse errado, já estávamos preparados para aceitar um possível regresso (o que felizmente não aconteceu).

Resumindo: decidimos vir embora, em seguida pedimos demissão, depois vendemos tudo o que tínhamos até sobrar só o meu secador de cabelo que eu tinha que usar para vir viajar e, depois disso, partiu aeroporto!!!!!

E VOCÊ, QUER IR EMBORA? JÁ ARRUMOU AS MALAS?

O que quero deixar claro com esse post é que, se você tem alguma chance de fazer um documento de outro país, se tem o sonho de ir estudar, morar ou trabalhar fora, não pense demais não! Apenas planeje! E planeje logo, por que o tempo passa e às vezes a gente acaba enterrando sonhos que seriam totalmente possíveis se os colocássemos em prática! Então, liga o pc, faça váaaarias pesquisas (você tem que entender que isso é muito importante), abra a calculadora (parte essencial haha) e comece a colocar no papel aquilo que você deseja! E depois, é só embarcar!

E aí, se identificou com esse post? Tem algo a dizer ou me perguntar? Deixe seu comentário ali em baixo que terei o maior prazer em responder!

Nos vemos no próximo post, fique ligado!