A ALTA DO EURO: PORQUE O REAL NÃO PARA DE SER DESVALORIZADO?

Você que está de mudança para a Itália, ou de viagem marcada, deve estar se perguntando: Quando o euro vai parar de subir?

Recebo essa pergunta frequentemente, pois muitos dos meus leitores e seguidores das redes sociais estão com passagens compradas para a Itália, apenas esperando a reabertura das fronteiras para se mudarem para cá. E muitos deles ainda não fizeram a conversão do real para euro, tendo em vista a desvalorização do real desde o início da pandemia do coronavírus.

E, entre as perguntas feitas, é se existe uma previsão para que o valor se estabilize, se a troca da moeda deve ser feita agora ou nos próximos meses etc. Para entendermos melhor a real situação, devemos falar sobre alguns pontos específicos.

No início do ano, o euro vinha seguindo um valor parecido com o de 2019, seguindo na faixa dos R$ 4,50, com a chegada da pandemia, tivemos um aumento considerável, elevando esse valor para mais de R$ 6,50. Claro que esse aumento se deve a uma série de fatores, e recomendo que você leia artigos e notícias de canais especialistas no assunto, mas uma observação deve ser feita: não é o euro que não para de subir, e sim o real que não para de desvalorizar.

Uma das explicações atuais para a desvalorização do real é aquela que envolve os fatores políticos e econômicos do Brasil, que explicam o porquê que o mundo não quer muito os reais. Além disso, outros fatores (internacionais) colaboram para a desvalorização da moeda, como: a pandemia, claro, a redução sucessiva da Selic a patamares mínimos históricos, a guerra comercial entre Estados Unidos e China, a conclusão do Brexit e os conflitos no Oriente Médio.Um ponto importante a ser destacado é sobre a questão da taxa de juros: na prática, o mercado brasileiro nunca viveu juros tão baixos; historicamente, o país era atrativo para investidores que tomavam dinheiro emprestado no exterior e aplicavam no Brasil, de olho na diferença entre as taxas de juros. Na nova realidade, a perspectiva é que menos dólares entrem no Brasil, o que, pela lei da oferta, valoriza o preço da moeda americana.

Brasil como o país com a moeda de maior desvalorização entre os países emergentes de 2020.

Foi dito também que o fato de a crise do coronavírus ter tido origem na China fez com que piorassem rapidamente as expectativas em relação à economia brasileira, uma vez que o país asiático é o maior parceiro comercial do Brasil, responsável pela compra de commodities como soja e minério de ferro.

Outro fator importante é sobre a maturidade do mercado europeu e a segurança que a economia europeia transmite. Mesmo em um período de crise mundial, as economias dos países do primeiro mundo têm recursos e bancos centrais mais estruturados e com mais “poder de fogo” para agir na hora certa. Sendo assim, em épocas de crise, todo mundo que quer proteger seu dinheiro porque não sabe o dia de amanhã recorre às moedas fortes, como o euro e o dólar. Isto quer dizer que estas pessoas migram dos mercados financeiros menos maduros (entre os quais o Brasil se encaixa) para os de maior segurança.


COMO ACOMPANHAR A COTAÇÃO DO EURO/REAL?

Diante da supervalorização do euro, é importante que você acompanhe a cotação do euro em tempo real, aumentando a chance de garantir um valor melhor de câmbio. Para ter uma noção mais profunda sobre essas variações de cambio, sugiro que acompanhe direto no site oficial do BACEN, porque além de ver o valor da moeda, você pode ver o preço do euro incluindo a taxa de câmbio, tributos e outras tarifas da operação.

Infelizmente é impossível afirmar uma data para que essa situação se normalize que e seja a ideal para trocar seus reais para euro. De acordo com algumas estimativas, é possível que o aumento siga em frente nos próximos meses, mas é necessário que fiquemos de olho diariamente em fatores mundiais e no valor da moeda, como eu disse ali em cima.


PRECISO FAZER TRANSFERÊNCIA DO BRASIL PARA A ITÁLIA, COMO PROCEDER?

Se você depende do dinheiro que vem do Brasil para a Itália e não pode esperar que esse valor de conversão se normalize, minha sugestão é que utilize plataformas que usam o câmbio comercial, mais barato do que o câmbio turismo (este é praticado por casas de câmbio e muitos dos grandes bancos), e que eliminam as altas taxas cobradas pelos bancos tradicionais.

A que eu utilizo e recomendo é Transferwise, que cobra R$ 27,03 para remessas pagas via transferências bancárias (TED) ou R$ 33,92 para pagamento por boleto. É uma plataforma extremamente segura e que faz com que você realize essa transferência de forma rápida e segura. Acessando esse link, você terá isenção de taxa na sua primeira transferência!