Tudo sobre Amsterdam

 

No post de hoje te darei várias dicas sobre Amsterdam, desde como chegar, o que visitar, onde dormir e muito mais! Ah, mas não esqueça de continuar acompanhando os próximos posts aqui do Blog! Fizemos uma viagem de 17 dias pela Europa, conhecemos vários países e temos dicas importantes para te dar!

História, Moeda e Idioma local

Amsterdam surgiu de um pequeno povoado de pescadores que, no século 12, construiu um dique (em holandês, DAM) sobre o rio Amstel, dando então origem ao nome do povoado Amsteldam. Em 1810, a cidade se  tornou a capital do país após Napoleão ter invadido os Países baixos.

A cidade é considera símbolo universal de tolerância e liberdade, e vocês irão entender o porque disso quando visitarem um dos principais pontos turísticos da cidade, a Red Light District!

A moeda em Amsterdam é o euro, então se  você já mora em um país que tenha a mesma moeda, basta pegar seu dinheiro e ir. Porém, se você precisar trocar a sua moeda por euro, você poderá fazer isso no seu país ou diretamente em alguma casa de câmbio na cidade. Outra opção é vir com um cartão de débito, crédito ou pré pago de viagem, facilitando esse processo, sem ter que ir até uma casa de câmbio, pesquisar preços, enfrentar filas e etc.

O idioma na cidade é o Holandês (neerlandês), porém não se preocupe porque a maior parte da população fala em inglês. Agora, se você não fala em inglês, não se desespere! Mantenha a calma, use um Tradutor, e tenha paciência de pesquisar tudo, mas no final dará tudo certo!

Como chegar | Transporte público

Você pode ir para Amsterdam de ônibus, avião, trem, etc. Nós chegamos de avião, pela companhia Transavia, saindo de Pisa pagando 29€ na passagem! Porém, saímos de Amsterdam para Praga usando Flixbus, a rede low cost de ônibus. Tanto de avião, carro, ônibus, etc, chegar e sair da cidade é fácil.

Se você chegou em Amsterdam pelo aeroporto de Schiphol, você terá várias opções: transporte público, privado, shuttle, táxi, alugar um carro, etc. Vou falar para vocês sobre o transporte público primeiro, que foi o que usamos, foi rápido, barato, e ainda nos deixou super perto do nosso Hotel!

Logo na saída do aeroporto, vocês encontrarão máquinas para comprar os tickets do ônibus e, logo na frente, vários ônibus disponíveis a cada 10 minutos! Nós usamos a linha 397 (que antigamente era a linha 197), que sai das plataformas B15-19, e pagamos 6 euros, ou então você pode comprar ida e volta por 10 euros! Pode comprar aqui ou nas máquinas disponíveis dentro do aeroporto. Importante lembrar que, se  você escolher essa opção, terá que ver se a parada é em uma boa localização para você, pois a linha possui paradas pré-determinadas perto do Museumplein, Rijksmuseum ou Leidseplein.

Você também pode optar pelo trem, comprando online ou então nas máquinas que geralmente já estarão no saguão onde você pega suas malas! É super fácil, e você embarca na estação que tem no subsolo do aeroporto.

Uma outra opção são os traslados particulares, que são um pouco mais caros, mas pode ser uma boa opção pois oferecem mais conforto e te deixa na porta do seu hotel. Pode ser uma ótima opção para quem viaja com muitas bagagens. Para facilitar, deixo o link de uma opção com saída do aeroporto Schiphol, basta clicar aqui.

Você também pode optar por táxi (cerca de 50 euros a corrida) ou shutlle compartilhados, que são traslados privados como mini vans, com capacidade para até 8 pessoas.

Alugar um carro pode não ser uma boa em Amsterdam. Os estacionamentos são caros, além de ser difícil a locomoção em várias partes da cidade.

A cidade é muito fácil de ser conhecida a pé, sozinho ou com walking tour, porém, existem várias opções de transportes que podem te ajudar na sua locomoção. Ah, lembrem-se de um detalhe importante: a população é de 750 mil habitantes e praticamente cada um tem uma bicicleta, haha. Então, saiba que é um dos meios de transporte mais utilizados, então você pode alugar uma bike para fazer vários dos seus passeios! Para alugar uma bicicleta, basta clicar aqui! Você terá várias opções, como inclusive alugar e devolvê-la no seu hotel, para isto, você pode comprar seu ticket aqui.

1

Você pode usar o Tram, que tem linhas que saem da estação central e cortam os principais pontos da cidade. Já os ônibus são mais recomendados para quem precisa do transporte após as 00:00 (funcionam das 00:00 às 06:00), e os preços dos bilhetes variam: à noite o bilhete é mais caro.

O metrô é bacana só se você precisar ir para a periferia da cidade, e os táxi são considerados os mais caros da Europa, então anota a dica da bicicleta porque acho que será mais interessante haha.

O bilhete normal com duração de 1 hora custa 3€, que você pode comprar diretamente dentro dos transportes, ou então nas diversas máquinas espalhadas pela cidade. Você terá também a opção de comprar o Amsterdam Travel Ticket: para uso durante 1 dia,  podendo usar todos os meios de transporte por 24 horas. Você pode comprar online clicando aqui. Se sua ideia for visitar algo que fica próximo a Amsterdam, considerado região da cidade, como os moinhos de Zaanse por exemplo, você poderá comprar o Amsterdam & Region Travel Ticket, que te permitirá usar os transporte com duração maior que uma hora! Os bilhetes para comprar você encontrará nas estações espalhadas pela cidade, bem como nos centros de informações turísticas.

Amsterdam Card

Com o Amsterdam card, você terá entrada gratuita em mais de 60 atrações na cidade! Minha dica é: veja quais os pontos turísticos que você pretende visitar e faça as contas! As vezes poderá valer a pena comprar separado ou não! Além das atrações, você terá acesso ao transporte público da cidade, cruzeiros pelos canais, brindes e descontos em teatros e restaurantes, etc. Você pode estar comprando online e retirar no local, ou comprar na sua chegada, com as opções de 24, 48, 72 ou 96 horas!

2

Tradições e Cultura

Cerca de 43% da população é formada por ateus, e várias igrejas foram transformadas em livrarias, casas de show ou cafés.

Os holandeses são educados, porém bastante diretos! Não possuem muito o hábito do contato físico, porém são bem amigáveis e simpáticos!

Sua alimentação é basicamente à base de pães e batatas (falarei sobre comida em Amsterdam no próximo post), e possuem o hábito de almoçar algo à base de pão recheado com alguma coisa. Além disso, consomem muita cerveja e café!

Alguns dos eventos mais tradicionais são: O mercado de queijos de Alkmaar, a Parada de flores e o dia Nacional dos moinhos.

Curiosidades

Devido ao preço elevado dos terrenos na cidade, várias casas são construídas de forma estreita e cumprida! E, para facilitar a subida de móveis, praticamente todas as casas possuem ganchos do lado de fora no topo da construção para facilitar tal subida, uma vez que as escadas são muito ingrimes e estreitas. Você poderá observar também que elas são construídas tombadas levemente para frente, para facilitar esse processo.

Sequência 01.00_00_20_21.Quadro002

Que a cidade é cheia de curiosidades, disso não temos dúvidas, mas vou contar duas para vocês: em Amsterdam você encontrará o centro para cura de ressaca, chamados Hangover Information Center. Lá eles vendem “produtos” para a cura da ressaca como oxigênio, camas, massagens, comidas e bebidas vitaminadas e etc. Além disso, a cidade possui a primeira loja especializada em camisinhas do mundo, chamada Condomerie. Se passar em frente, se prepare para boas risadas.

Onde dormir

No geral, Amsterdam é uma cidade cara para se hospedar. As opções mais em conta seriam Hostel e locais mais afastados do centro.

Caso você escolha dormir no centro, saiba que terá uma boa infraestrutura em todos os sentidos: transportes, passeios, restaurantes, etc. Porém, pagará mais caro!

O Jordaan e o Cinturão dos Canais (Grachtengordel) são as áreas mais típicas da cidade, inclusive com lugares tombados como patrimônio da Unesco. Por esse motivo, você estará super bem localizado, em uma das regiões mais bonitas da cidade, porém pagará preços bem mais altos.

Sequência 01.00_00_31_01.Quadro003

Se você quer um local mais boêmio, com cervejarias locais, vida noturna e com boa infra, esse local é o De Pijp. Agora, uma área bacana e que você poderá encontrar bons preços é a área dos Museus (Museumplein), com uma ótima localização e você encontrará tudo o que precisa, desde restaurantes até lojas, mercados, etc.

Nós ficamos no StayOkay Vondelpark, literalmente na frente do parque, também localizado na área dos museus, e adoramos! Não só a localização quanto o Hotel! Na verdade é uma rede de Hostel, que possui quartos privados, que foi a nossa opção. O preço é ótimo, pagamos 52,8€ na diária e 6,5€ a parte no café da manhã que estava ótimo! Local agradável, confortável, animado, e super bem localizado.

Todas as hospedagens da nossa viagem nós utilizamos o Booking.com, um dos melhores sites para reserva de hotéis. Vou deixar aqui um link onde você ganhará 10% de desconto de volta no seu cartão de crédito!

 

6 pensamentos

  1. Que maravilha , adorei a matéria , vcs estão de parabéns !! O que mais achei interessante foram as construções dos prédios com o gancho , achei um máximo.
    Se Deus permitir estarei algum dia visitando, espero não ser um dia tão tão tão distante assim rsrsr.
    Beijinhos para vcs !!! Amo as suas postagens !!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.