Viajar na Europa: como é e quanto custa?

DESTAQUE

Tá aí um post que vou ter o MAIOR PRAZER em escrever para vocês. Primeiro porque eu simplesmente AMO viajar. Ah, Priscilla, mas quem não ama? Não gente, é sério, vocês não estão entendendo. Eu troco muita coisa por uma viagem, por mais simples que seja. É um caso de amor antigo haha. Mas, falando sério, primeiro porque eu amo viajar, e, segundo, porque morando aqui na Europa você vê o quanto isso se torna possível e acessível. Esse foi um dos principais motivos pelos quais abandonamos o barco no Brasil para vim navegar em águas europeias. Então, vamos começar?

Quando eu ainda estava no Brasil, eu já sabia que viajar na Europa era algo bem diferente da realidade que eu estava acostumada em meu país. Porque no Brasil funciona assim: você pode até ir do Sul ao Nordeste fazer uma viajem, mas, na maioria das vezes, irá parcelar em 10x pelo Hotel Urbano. E não, não é exagero. É claro que existem promoções e é claro que as vezes os preços baixam. Mas todos nós sabemos que viajar pelo Brasil é um privilégio de poucos. Ah, mas aí eu não estou levando em consideração o tamanho do país. Não gente, não é essa a questão. É que tudo ficou caro demais, principalmente no que se diz respeito a lazer. E entendam, não estou dizendo isso porque agora moro fora e quero esnobar. PELO CONTRÁRIO! Estou contando para vocês saberem como é a realidade por aqui, principalmente para você que tem o sonho de morar fora, conhecer o mundo, poder viver de uma forma mais intensa. Se você, assim como eu, ama viagens, dê uma lida no post!

VIAJANDO PELA EUROPA DE TREM

Vamos começar falando do meio de transporte mais acessível, barato e funcional que existe: os Trens. A rede de trens na Europa é algo tão fantástico, que você consegue ir para todo lugar, a qualquer momento, e ainda pagando preços totalmente acessíveis. Eu amo viajar de trem porque, além de prático, te oferece uma viajem confortável, em trens com ótimas estruturas, e você ainda consegue planejar seu roteiro com flexibilidade devido à grande quantidade de horários diários existentes.

É claro que aconselho trens para viagens mais curtas, até 4 horas e meia de duração, por exemplo, até porque, passou disso, acho muito cansativo. Mas, essa quantidade de horas cobre uma distância muito grande. É o que gastamos para sair da Toscana, por exemplo, para ir até a Lombardia (Milão) ou em Lazio (Roma). Um exemplo de preço, por exemplo, neste caso que citei de Milão e Roma: você faz de 300 a 400 km pagando cerca de 12 a 25 euros a passagem, gastando no total de 25 a 50 euros (ou até menos, porque existem diversas promoções: já encontrei passagens para Milão por 19£ ida e volta!).

Antes de comentar sobre os trens na Itália, vamos falar sobre os trens de um modo geral na Europa. Como disse ali em cima, é o meio de transporte mais prático que têm (assim como o avião, mas, nesse caso, analisando distâncias menores). Você pode apreciar belíssimas paisagens (principalmente nos trens panorâmicos da Suíça), e ainda pagando ótimos preços. Viajando de trem você pode também, por exemplo, aumentar seu itinerário de viajem, fazendo várias pausas, mesmo que curtas, uma vez que o trem faz várias paradas. Você pode estudar sua viajem e conseguir passar por mais lugares, gastando menos!

Em relação a bagagens: você leva aquilo que você aguentar levar. Tem lugares em cima das poltronas e você pode colocar também nos espaços vazios dos vagões. O mais legal é que ninguém pega suas coisas. Você pode deixar em um canto tranquilo, que depois você encontra no mesmo lugar. É claro que exceções existem, mas, na maioria das vezes, nada acontece.

Sobre a burocracia, posso dizer que praticamente não existe: desde que você não ultrapasse a fronteira do espaço Schengen (caso ultrapasse, precisará do passaporte), a única coisa que precisa fazer é comprar suas passagens, validá-las em uma das máquinas da estação e embarcar. O controle das passagens é feito dentro do trem, durante a viagem, mas geralmente em distâncias pequenas, ele nem é realizado. Mas, mesmo assim, você precisa estar com suas passagens em mãos.

DICAS IMPORTANTES

Uma coisa que você precisa prestar atenção é no horário do seu trem. Os trens partem exatamente no horário previsto, a não ser, é claro, que ocorra atrasos (que são exibidos nos painéis da estação). Então, chegue com pelo menos 5 ou 10 min de antecedência, porque, um ou dois minutos, podem fazer você perder seu trem!

Outra dica importante é sobre suas passagens. Não esqueça de validá-las antes de entrar no trem. Caso o controle venha conferir e ela não esteja validada, você terá problemas. A multa é alta, então, antes de entrar, não esqueça de passar nas maquininhas primeiro.

Vou citar aqui para vocês alguns preços de alguns itinerários, só para vocês terem uma noção de valores (vou colocar só o preço da ida, sendo que geralmente é o mesmo da volta, ou, quando tem promoção, pode variar, uma passagem ser mais barata que a outra):

  • Pisa – Verona: 33,30£
  • Pisa – Veneza: 38,30£
  • Pisa – Firenze: 8,60£
  • Milão – Trento: 21,75£
  • Roma – Napoli: 12,30£
  • Siena – Florença: 9,10£

Esses são só alguns exemplos. Você pode encontrar ofertas onde você paga a ida e ganha a volta, pode achar trens de alta velocidade com descontos e muito mais. Os valores ficam entre 4£ (para lugares mais perto) e vai por volta de uns 60£ para lugares mais distantes.

Para viajar de trem pela Itália, usamos a empresa Trenitalia, mas, se você for usar em outros países, recomendo os site da GoEuro, que já usei e achei os preços melhores do que o da Rail Europe, mas que também é muito utilizado e tem a vantagem de ter a versão em português. Você pode usar também o site da Bahn, que contém um vasto banco de dados sobre as ferrovias de toda a Europa.

VIAJANDO DE AVIÃO POR COMPANHIAS LOW COST

A melhor coisa que inventaram foi companhia aérea de baixo custo. Graças a ela, você consegue viajar pagando muito barato. E quando digo barato, é barato mesmo! As companhias low cost, como a Ryanair e a Easy Jet, por exemplo, oferecem viagens a preços baixos, com promoções durante todo o ano. Uma dica legal é você assinar os newsletters, assim você recebe todas as ofertas e pode aproveitar assim que elas saem.

Um dos sites que recomendo para pesquisa de voos low cost é o Skyscanner.net ou, para voos baratos ou de companhias normais, o que eu mais uso e recomendo é o Momondo, que tem um aplicativo ótimo para celular e seu sistema de busca é muito bom. Mas, uma dica, pesquise bastante antes de comprar! Como são muitas opções, as vezes você pode perder uma promoção por já ir comprando logo de cara, então, baseie sua busca em poucos sites, e compare antes de comprar.

COMPRE SEMPRE COM ANTECEDÊNCIA! Pelo menos uns três meses antes, porque tem mais chances de você conseguir melhores preços. Aproveite os finais das estações do ano, como final do verão, final da primavera, e aproveite muito para viajar no inverno, que é onde você encontra os preços mais baratos.

Não se esqueça que, tratando de voos low cost, você tem algumas limitações, principalmente com sua bagagem. Geralmente, você pode levar 10kg, o que, para mim, é mais do que o suficiente. Tem que ser apenas uma bagagem de mão, e preste atenção no tamanho, pois tem que ter medidas específicas (cerca de 55cm x 40cm x 20cm). Tudo isso você encontra na descrição da sua compra no site. Outra coisa, leia com atenção antes de fazer a compra, e, preste atenção, porque os sites dessas companhias te oferecem mais um monte de serviço na hora da compra, como aluguel de carro, de hotel, seguro. Cuidado para não ficar um pouco confuso e sair clicando em tudo haha. Ah, uma observação importante é que, se você quiser um assento, você deve pagar por ele, custa cerca de 2 euros, se não, é só sentar em qualquer lugar. Ah, e não deixe de fazer seu checkin online. Depois é só chegar com seu cartão impresso e ir direto para o embarque.

Vamos falar agora sobre um tema um pouco polêmico: a localização dos aeroportos dessas companhias. Você tem que saber que, ao contrário dos demais aeroportos, esses não ficam dentro das cidades. Todos ficam localizados longe dos grandes centros e em cidades pequenas que ficam aos arredores. Então, não deixe de pesquisar a localização, distância, tempo de viajem e tipos de transporte que você precisará para chegar no seu destino final. MAS, já vou adiantando, minhas experiências foram ótimas até agora. Geralmente, você gastará cerca de 1 hora e meia de ônibus (menos tempo se você pegar um trem), pagará em torno de 28 euros ida e volta (ou menos caso ache promoção ou compre com antecedência). Então, quando for comprar, faça as contas. Some o preço do seu voo mais o preço da passagem e veja se não ficou o preço de uma passagem de uma companhia que não é low cost. Geralmente fica bem mais barato, mesmo pagando o transporte para a cidade. Mas a minha opinião ainda é a mesma: vale a pena! A viagem é tranquila, rápida, transporte de ótima qualidade e tem horários para cada voo que chega no aeroporto e horário para cada partida, ou seja, se você está na cidade e precisa ir pegar seu voo de volta, você terá várias opções de acordo com todos os horários de voos. Geralmente, têm ônibus a cada 15 ou 25 min.

Agora, usando o tema na prática, quanto pago por esses voos?

Vou usar alguns exemplos para vocês, mas lembrem: os preços variam em todos os meses do ano, você pode encontrar mais barato ou mais caro. Irei colocar o preço da ida, lembrando que o da volta na maioria das vezes será o mesmo valor. Mas, como geralmente os melhores preços são durante a semana, talvez você pague mais caro na volta caso precise de muita flexibilidade.

Exemplos de voos pela Ryanair:

  • Pisa – Barcelona: 12,90£
  • Pisa – Paris: 9,90£
  • Milão – Bruxellas: 9,90£
  • Milão – Berlim: 9,99£
  • Milão – Atenas: 20,39£
  • Roma – Paris: 13,25£
  • Roma – Lisboa: 17,33£

Enfim, são vários trajetos com vários preços. Os preços são risórios, e você vai para todo lado, pagando quase nada.

Resumindo, seja de trem ou avião, viajar na Europa é mais do que acessível. Você pode planejar vários roteiros gastando pouco. Então, se você estiver com planos de vir e fazer um tour, ou de vir morar, já sabe as dicas!

E aí, gostou do post? Tem alguma dúvida? Escreve ai!

Ah, e nos vemos no próximo post, fique ligado!

 

8 comentários em “Viajar na Europa: como é e quanto custa?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: